sexta-feira, 22 de outubro de 2010

FábioGabriel 03/09/09 - 25/06/10

"Mas não vou chorar se você quiser partir, ás vezes a distância ajuda e essa tempestade um dia vai acabar."
Ás vezes penso em ti, apesar de tudo foste a pessoa mais importante na minha vida, tenho saudades dos nossos momentos, das nossas brincadeiras, das nossas noites, das nossas tardes, de tudo o que fomos um para o outro, saudades de te ver adormecer, saudades dos teus abraços, dos teus carinhos, dos teus "amo-te", da forma como me olhavas, da maneira como sorrias para mim e como tornavas tudo perfeito.
Eu errei, tu erras-te. Errar é humano, nós somos humanos, todos somos imperfeitos. Talvez, aos teus olhos, o que tu fizes-te não seja nada comparado com aquilo que eu fiz, mas tu sabes, tão bem como eu, que nunca o fiz para o nosso mal, tudo o que fiz foi por nós.
Magoaste-me muito com certas palavras, certas palavras que me deixaram a não querer ver-te mais á minha frente.
Após este tempo e esta longa distância entre nós apercebi-me da quantidade de força que eu tenho para ultrapassar tudo e para não te guardar rancor.
Ainda sinto um carinho por ti, e amava poder fazer o tempo voltar atrás para nunca te ter perdido, fazer tudo direito e nunca ter deixado que algo nos acontecesse, talvez já não esperasse o que esperei de ti, as minhas expectativas eram enormes e eu sempre tentei que tu as concretizasses, hoje vejo que exigi demasido de ti em muito pouco tempo, hoje vejo o quanto o meu amor por ti te sofucava, se fosse hoje as coisas não teriam tomado o rumo que tomaram.
Mas como tu o disses-te: "não me peças uma segunda oportunidade, eu já te dei á 3 meses atrás mesmo sem tu o saberes", depois disto ainda dei o melhor que podia, ainda fui ter contigo, ainda fiz tudo por ti, cheguei ao ponto de te marcar no meu corpo, não me arrependo de nada do que fiz, nem do que passámos. Arrependo-me apenas de te ter feito sofrer como fiz mesmo sem ter tido qualquer tipo de intenção.
Não posso dizer que ainda te quero, nem que te amo, hoje ainda penso em ti, ainda me preocupo contigo, mas HOJE já não choro e sorrio com saudade ao relembrar os nossos momentos como namorados.

Sem comentários:

Enviar um comentário